quarta-feira, 1 de agosto de 2018

A coisa é só resultado?

Até quando a demissão de treinadores vai ser baseada apenas em cima de resultados?

Estas últimas semanas, mais tês técnicos foram demitidos dos seus clubes por causa de derrotas.

Roger Machado no Palmeiras, Jair Ventura no Santos e Vagner Mancini no Vitória da Bahia. O que mais me chama a atenção é que acabaram caindo logo após a parada para a Copa do Mundo.

Então quer dizer que as direções tinham convicção que eles dariam resultado? Sim? Não?

Nem as próprias direções sabem bem o que pensar. Se a demissão era questão de tempo, por que não o fizeram antes do período da Copa do Mundo?

Assim os novos treinadores teriam pelo menos um mês para trabalhar e colocar as suas orientações e ideias em prática para os novos comandados.

Só que não foi nada disso que aconteceu...

Quando vamos entender a cabeça de um dirigente?

Não sei.

Clica e assiste a minha opinião sobre o assunto.



terça-feira, 31 de julho de 2018

4Linhas FC no Conversa de Peso

Recebi muitos convites do amigo Jairo Kuba para estar sentado na cadeira de convidado do seu programa: o Conversa de Peso e nas férias ele foi aceito e com muito orgulho.

Conto um pouco da minha vida, falo do meu time do coração - que para os muitos que me acompanham já sabem qual é - do meu ingresso no jornalismo e da minha chegada na Rádio Grenal.

Falo também da minha maior transmissão como locutor da Grenal, que foi o acidente com o vôo da Chapecoense. Uma transmissão tensa, angustiante, triste, mas que está marcada como a minha maior participação até hoje empunhando os microfones da rádio.

Clica no play e assiste:


Neymar - A polêmica de volta

Foi só o Neymar aparecer na publicidade da marca de aparelhos de barbear que a coisa voltou à tona.

O que mais me chamou a atenção foi que depois de assistir ao informe publicitário, reforçou a minha opinião sobre a figura da pessoa "Neymar Jr.".

Me espanta que mesmo tendo 26 anos e com muitas pessoas dependendo financeiramente dele - falo aqui de assessores e funcionários no Instituto que leva o nome dele - parece que ainda não aprendeu o valor das coisas.

Me impressiona a forma com que ele se vitimiza, se coloca na figura de sofrido e passa uma imagem nada humilde, mesmo "reconhecendo seus erros".

O texto foi escrito por outras pessoas.

Não sei se representa o verdadeiro sentimento do jogador.

Só sei que a minha opinião sobre ele foi reforçada depois da tal propaganda.

Vídeo que falo sobre o "Menino Ney" aqui embaixo